(15) 3211-2393

A Microfisioterapia é uma técnica de terapia manual que consiste em identificar nos pacientes marcas de traumas físicas, químicas ou psicológicas não eliminadas pelo organismo e por estimulação das áreas afetadas, possibilitar o início da autocorreção do organismo capaz de eliminá-las. É uma terapia complementar que atua semelhantemente a homeopatia e não substitui outras especialidades terapêuticas. Tem apresentado excelentes resultados para problemas emocionais, funcionais dos órgãos, musculares e ósseos, entre outros. Há uma grande gama de doenças e sintomas que a Microfisioterapia trata. Ela tem se mostrado como solução para quem já passou por outros especialistas anteriormente, mas não obteve um resultado satisfatório.

 

CONCEITO

 

O nosso corpo é capaz de se defender contra agressões ou traumas originárias do exterior (micróbios, toxinas, choques físicos ou emocionais) ou do interior (fraqueza de um órgão, cansaço, problemas existenciais). Entretanto, se os traumas não forem identificados pelo organismo, ou forem muito fortes, a agressão deixa uma “cicatriz” nos tecidos, uma memória do episódio. O acúmulo destas memórias pode prejudicar o funcionamento normal das células e assim originar sintomas e doenças no corpo.

 

A microfisioterapia, através de micropalpação manual, identifica as cicatrizes patológicas e estimula os mecanismos de autocorreção evitando a disfunção celular e restabelecendo a sua função.

 

A SESSÃO

 

A sessão é iniciada por uma avaliação onde o paciente expõe suas queixas. Logo após o paciente se deita na maca com os joelhos flexionados. O fisioterapeuta começara a aplicar a técnica com a investigação micropalpatória das cicatrizes patológicas e em seguida procurará o sintoma que a cicatriz causou. Neste momento é possível dar aproximadamente a data em que o acontecimento se instalou. O organismo do doente reage a esta data e a restrição é percebida pelas mãos do terapeuta. Embora não se possa compreender totalmente este fenômeno, a fixação de datas traumáticas são informações interessantes, pois elas permitem o paciente saber a origem da desordem. A compreensão da causa da dor presente, serve também como uma prevenção.

 

Uma vez identificada e localizada, a cicatriz é estimulada com palpações sutis (micropalpações) que re-informam o organismo da presença da memória do trauma eliminando-as definitivamente. É um diálogo direto com a memória tecidual da pessoa, efetuada por via palpatória, sem outro apoio. Essa estimulação já inicia o processo de reconhecimento e eliminação do agressor, muitas vezes o paciente pode sentir cansaço e sonolência durante e após a sessão.

 

O número de sessões pode variar de acordo com a queixa do paciente, porém de maneira geral para uma determinada queixa pode ser necessário entre 3 a 4 sessões espaçadas entre 30 á 90 dias.

 

EMBASAMENTO CIENTÍFICO

 

A microfisioterapia é uma Técnica desenvolvida na França desde 1983 pelos fisioterapeutas e osteopatas Daniel Grosjean e Patrice Benini.

 

É uma técnica baseada estudos na embriologia, filogênese e ontogênese. Com essas informações desenvolveram mapas corporais específicos (similares aos meridianos de Medicina Oriental) e gestos manuais específicos e suaves que permitem identificar a causa primária de uma doença ou disfunção e promovendo o equilíbrio e manutenção da saúde.

 

O microfisioterapeuta foi objeto de mais de trinta tipos de avaliações, algumas em meio hospitalar e de acordo com protocolos rigorosos (duplo cego) mostraram o efeito benéfico da técnica de 74% de pacientes que sofriam de colopatia crônica. Investigações em laboratórios foram efetuadas da mesma forma referentes aos ritmos vitais do organismo vivo. Na Europa foram realizados 42 trabalhos científicos, no Brasil as pesquisas estão sendo realizadas, pacientes estão sendo examinados através das respostas do sistema nervoso autônomo e da variabilidade cardíaca antes e depois da sessão para que os resultados sejam examinados. Na Europa são 5.000 microfisioterapeutas, lá o governo já reconhece a microfisioterapia e paga por esse tipo de sessão, vendo-se tamanho beneficio, na qualidade de vida, diminuição de medicamentos e bem-estar das pessoas.

 

COMO O FISIOTERAPEUTA PERCEBE ESSAS MEMÓRIAS NA PELE?

 

A sensação que o fisioterapeuta procura no corpo do paciente é a perda de ritmo vital. Qualquer atividade corporal tem seu ritmo vital dentro do organismo e também à superfície da pele. Estes ritmos vitais são percebidos pelas mãos como “micromovimentos”. O fisioterapeuta vai palpar diferentes zonas do corpo a fim de verificar se os ritmos são normais, essa palpação se faz em um movimento de aproximação das mãos. Se os ritmos estiverem ausentes, isso significa que existe uma “cicatriz”, fonte de uma disfunção na região ou a distância. É essa sensação que vai guiar o terapeuta a seguir o caminho que a agressão percorreu no corpo e consequentemente ativar sua auto cura.

 

INDICAÇÕES

 

• Indicada para qualquer pessoa independente de idade ou doença.
• Cefaléias e Enxaquecas
• Depressão bipolar
• Alergias e Dermatites
• Dores físicas agudas e crônicas (lombalgias, ciatalgias, cervicalgias...)
• Traumas emocionais (perdas, abandonos, separações...)
• Traumas físicos (entorses, contusões, luxações, acidentes...)
• Fibromialgia
• Fobias/Medos
• TDAH
• Ansiedade
• Distúrbios do sono
• Problemas hormonais
• Mau funcionamento dos órgãos internos ( constipação, azia...)
• Tiques nervosos
• Prevenção de doenças